Início Estruturas Laje Treliçada: O que é? Projeto e Execução

Laje Treliçada: O que é? Projeto e Execução

7811
0

A princípio a laje treliçada surgiu no continente Europeu, principalmente para suprir a necessidade de redução de custo em relação aos demais sistemas. Passou por modificações e melhorias de desempenho, esse sistema evoluiu bastante, e atualmente é um dos mais utilizados em obras no mundo todo.

Se você quer saber tudo sobre o conceito e composição de lajes treliçadas, quais os pontos positivos e negativos, projeto e dimensionamento, processos de execução e um exercício prático de pré-dimensionamento, você está no lugar certo, leia este artigo até o final!

O que é laje treliçada?

Laje treliçada é um sistema de laje pré-moldada, composto por vigotas de concreto armado pré-fabricadas com armaduras de aço em formato de treliças (daí a nomenclatura), essas treliças ficam presas a uma base de concreto. Nos vãos que ficam entre as estruturas das treliças é utilizado um material de preenchimento. Quando montada e concretada, a laje treliçada pode ser considerada um tipo de laje nervurada.

A laje treliçada é um tipo de laje, muito utilizada no mundo inteiro principalmente pela praticidade de montagem. É conhecida também por suportar grandes cargas, reduzir significativamente a mão-de-obra para execução e gerar menos entulhos para as obras.

Quando realizado um projeto estrutural adequado, considerando a carga que será aplicada na laje e relacionando isso a espessura, a laje treliçada pode ser utilizada para vencer vãos de até 12 metros de comprimento. A figura a seguir mostra o esquema de uma laje treliçada já montada:

laje-treliçada
Esquema de montagem de lajes treliçadas

Vigota treliçada

As vigotas de concreto armado pré-fabricadas possuem a principal função estrutural no sistema, e devem ser dimensionadas por um engenheiro, a fim de atender as especificações e cada projeto e as exigências normativas e legais.

Na parte inferior ficam as armaduras positivas, os fios ou barras de aço ficam envoltos pelo concreto e são moldadas em formas especificas para este uso. De maneira oposta, a armadura negativa é colocada próxima à parte superior da laje, sobre os apoios.

As armaduras transversais são os sinusóides e possuem como principal função servir como apoio para as armaduras principais. Em alguns casos podem resistir a esforços cortantes e promover melhor aderência e coesão do concreto da vigota e o da concretagem “in loco”.

Em casos específicos podem ser adicionadas armaduras complementares. A figura a seguir mostra os componentes de uma vigota treliçada:

laje-treliçada-vigota
Esquema de Vigotas Treliçadas

Quanto às dimensões das vigotas, geralmente elas são moldadas em formas de chapas metálicas, nas fábricas de pré-moldados, e a espessura do concreto varia entre 3 e 4 cm. A largura (base) pode variar entre 12 e 14 cm, e o comprimento (L) é especificado de acordo com as necessidades de cada projeto. A altura (H) que é a distancia entre a base inferior e base superior pode variar entre 12 e 30 cm.

Enchimento EPS ou lajota cerâmica?

Após a montagem da laje, e posicionamento das vigotas treliçadas, é necessário que seja realizado o enchimento dos vãos da laje antes da concretagem. Esse enchimento é feito na grande maioria dos casos com bloco cerâmico, mais comumente conhecido por lajota cerâmica ou EPS (isopor) conforme mostra a figura abaixo. Em alguns casos podem ser utilizados ainda blocos de concreto celular.

enchimento-laje-teliçada
Tipos de materiais mais utilizados para enchimento de lajes treliçadas

A lajota cerâmica pode ser utilizada em qualquer tipo de estrutura, e garante uma menor deformação e menor ocorrência de fissuras. Por outro lado o enchimento de EPS pode garantir a edificação um melhor isolamento acústico e térmico, além de diminuição do peso total da estrutura, levando uma carga menor a fundação. As alternativas de material de enchimento devem ser analisadas e viabilizadas durante o projeto.

Vantagens da laje treliçada:

As lajes treliçadas contam com algumas vantagens em relação aos demais sistemas construtivos, com destaque para:

  • Fácil transporte, execução agilizada e não necessita mão-de-obra específica;
  • Redução da demanda de materiais de escoramento e formas da obra, e assim redução da geração de resíduos de construção;
  • Redução significativa nas cargas exercidas nos demais elementos estruturais, portanto diminuindo a seção dos mesmos, e consequentemente gerando uma economia no orçamento final da obra;
  • Pode vencer grandes vãos, contudo permite maior flexibilidade arquitetônica de projeto;
  • De acordo com o material de enchimento (principalmente EPS), pode garantir uma eficiência maior no conforto térmico e acústico da edificação.

Desvantagens da laje treliçada:

As principais desvantagens que podem ser observadas nas lajes treliçadas são:

  • Necessita material aderente no acabamento, chapisco, reboco ou gesso;
  • Caso seja optado pela utilização o EPS, por ser um material proveniente de petróleo, seu custo pode ser instável devido a cotação do mesmo;
  • E m caso de vãos maiores serão necessários mecanismos para realização de içamento das peças;
  • Devido ao sistema de montagem, se torna um método que exige maior cuidado em relação a segurança na obra, principalmente no momento de colocação de enchimento cerâmico, já para o enchimento cerâmico fica comprometida a circulação sobre a estrutura;
  • Não é uma opção recomendada para vãos em balanço.

Projetos de laje treliçada

A elaboração do projeto estrutural de lajes treliçadas deve primeiramente atender aos critérios da ABNT NBR 6118 – Projeto de estruturas de concreto. A partir da norma serão definidos além do modelo de cálculo a ser utilizado as ações atuantes sobre a estrutura.

O engenheiro estrutural deve definir as peças que serão instaladas na obra, isso levará em consideração o peso da estrutura completa, assim como o tipo de uso da laje e suas devidas cargas. Aplicando ao modelo de cálculo da norma será definida a bitola dos aços que irão compor a vigota treliçada.

É extremamente importante que o material de enchimento seja definido no momento de projeto, pois a lajota cerâmica, por exemplo, é mais pesada que o EPS, caso isso não seja considerado poderá causar algumas falhas na laje.

Para cálculo estrutural de lajes, é recomendável que se atente principalmente para os cálculos de flecha, e para ligação laje-viga que devem ser pensadas e armadas de forma a evitar a fissuração nessas ligações.

Execução de laje treliçada

É importante ressaltar que cada profissional e cada obra podem ter suas particularidades em relação a montagem e concretagem de lajes treliçadas, porém existe uma sequencia que é comumente utilizada pela grande maioria dos construtores.

Primeira Etapa:

Em uma primeira etapa as vigotas treliçadas devem ser posicionas. Em alguns casos pode ocorrer a necessidade de equipamento específico para o içamento das peças. Juntamente com essa etapa devem ser montadas também as escoras da laje. O ideal é que o contrapiso já esteja pronto nessa parte, mas se ainda estiver terra no chão deve-se atentar ao uso de tábuas para nivelamento e melhor distribuição de cargas, tanto na parte inferior quanto na superior onde vão ser colocados os trilhos.

Segunda Etapa:

Após devidamente alocadas às vigotas treliçadas, deve ser feito o enchimento com material escolhido entre as placas. Nessa etapa deve-se ter uma atenção redobrada para o risco de acidentes na obra. É imprescindível que se sigam todas as recomendações normativas e legais relacionadas a segurança do trabalho em obras civis.

Terceira Etapa:

Em seguida são adicionadas caso necessário as armaduras complementares, nessa fase também são posicionadas as instalações hidráulicas e elétricas, é essencial que nessa parte se tenha em mãos os projetos complementares.

Quarta Etapa:

Feito isso é o momento de se preparar para a concretagem. É importante que antes da concretagem, seja realizada uma vistoria e checagem de que todas as etapas tenham sido respeitadas pelo profissional responsável Nessa vistoria deve-se atentar principalmente ao travamento dos pontaletes das escoras e o calçamento adequado. Em seguida é realizado o lançamento do concreto cobrindo toda estrutura treliçada e adensamento do mesmo.

Com isso, espero que já conheça bem a laje treliçada, desde os pontos positivos e negativos, projeto e execução. Caso se interesse pelo assunto e queira saber mais assista o vídeo de dimensionamento estrutural de lajes treliçadas clicando aqui.

Espero que tenha ajudado, e esclarecido todas suas dúvidas em relação a este sistema estrutural de lajes. Deixe nos comentários sua opinião sobre o conteúdo deste artigo.

Até a próxima!

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor coloque seu comentário!
Por favor coloque seu nome aqui