Início Estruturas Laje Maciça: O que é? Projeto e execução

Laje Maciça: O que é? Projeto e execução

5540
0

A laje maciça consiste em um sistema construtivo de lajes de concreto armado moldada in loco. Esse tipo de laje surgiu juntamente com os primeiros registros de edificações em concreto armado no mundo, e foi utilizado como principal sistema construtivo de laje por um longo período. Com o avanço tecnológico, surgiram diversos outros sistemas alternativos para concepção de lajes. Ainda assim, atualmente as lajes maciças são grandemente empregadas em construções de concreto armado no Brasil e no mundo.

O sistema estrutural de lajes maciças é comumente empregado em edificações de múltiplos pavimentos e em construções de grande porte. Isso se deve ao fato o sistema construtivo ser um pouco mais caro do que as lajes pré-fabricadas, por exemplo. Com isso, as lajes maciças são pouco comuns em edificações residenciais de pequeno porte.

Em edificações com vãos maiores um ponto desfavorável é que as lajes maciças podem apresentar peso próprio muito elevado e demandar muito material, mas isso veremos com mais detalhes ao decorrer do artigo.

Para entender o que é uma laje maciça, como funciona esse sistema estrutural de lajes, porque é muito utilizado atualmente, conhecer os pontos positivos e negativos da utilização do sistema, entender as especificações normativas e legais acerca de projetos, dimensionamento e metodologia executiva das lajes maciças leia este artigo até o final!

sistema estrutural

O que é laje maciça?

A laje maciça pode ser definida como sendo uma placa de concreto armado, cuja função é resistir esforços de compressão e de tração em edificações. Esse tipo de laje é moldado in loco e, além disso, não possui em sua composição nenhum outro material que não seja aço e concreto. As lajes maciças são executadas diretamente no canteiro de obras, e não necessitam de mão de obra muito especializada, além disso, apresentam um tempo razoável de execução, o que depende basicamente da cura do concreto.

Esse tipo de laje é muito indicado para edifícios de múltiplos pavimentos e não tão viável para edificações residenciais térreas. Mas afinal, por que comumente não se utilizam lajes maciças em residências?

A resposta é simples: devido às formas que são utilizadas na metodologia executiva. Assim, em edifícios de múltiplos pavimentos as formas são reutilizadas a cada andar, o que torna o método muito mais viável do que em edificações térreas, onde a forma seria montada e utilizada apenas uma vez.

Vantagens da laje maciça

Podemos destacar alguns pontos positivos das lajes maciças:

  • Execução simplificada, não exigindo mão-de-obra especializada;
  • Possui um bom desempenho em relação a resistência dos esforços;
  • Pode auxiliar no sistema de contraventamento da edificação, através da propriedade de chapas;
  • Menos suscetível à ocorrência de patologias, como por exemplo, fissuras e trincas;
  • Acabamento liso na parte inferior;
  • Permite diferentes formatos dos panos da laje.

Desvantagens da laje maciça

Dentre os pontos negativos do sistema estrutural de lajes maciças, podemos destacar:

  • Custo elevado em relação a diversos outros sistemas de laje;
  • Mal desempenho da acústica nos ambientes;
  • Elevado consumo de concreto;
  • Peso próprio elevado, o que estimula maiores reações no restante da estrutura;
  • Utilização de formas, com dificuldade de reaproveitamento;
  • Não indicada para vencer grandes vãos.

Especificações de Projeto

As lajes maciças são dimensionadas para resistir aos esforços solicitantes de projeto. Basicamente o projeto e dimensionamento devem seguir as especificações da ABNT NBR 6118:2014 – Projeto de estruturas de concreto — Procedimento – que estabelece os requisitos básicos exigíveis para estruturas de concreto armado.

Classificação quanto aos vãos

No projeto de lajes maciças, devem ser determinados dois tipos de vãos:

Vão livre (l0): consiste na distância entre as faces dos apoios. Em casos de balanço, consiste na distância da extremidade livre até a face do apoio (os vãos livres para viabilidade da utilização das lajes maciças variam entre 3,5 e 5 metros);

Vão teórico (l): também chamado de vão equivalente, consiste na distância entre os eixos dos apoios;

vão livre e vão teórico laje maciça

A partir disso os vãos teóricos são considerados como sendo lx o menor vão e ly, o maior, e estabelecem uma relação (λ = ly/lx) que classificam as lajes em armada em duas direções (λ ≤ 2) e armada em uma direção (λ > 2).

Vínculos da laje

A maioria dos dimensionamentos das lajes maciças consideram três tipos de vínculos no apoio: bordas livres, bordas simplesmente apoiadas e bordas engastadas.

vínculos laje maciça

As lajes maciças podem ter diversas formas de combinações quanto aos vínculos das bordas. A seguir são apresentadas algumas das principais combinações e como são representadas:

combinações de vinculações lajes maciça

Espessuras

A ABNT NBR 6118:2014 determina alguns valores limites mínimos para a espessura das lajes que devem ser respeitados:

  • 7 cm para cobertura não em balanço;
  • 8 cm para lajes de piso não em balanço;
  • 10 cm para lajes em balanço;
  • 10 cm para lajes que suportem veículos de peso total menor ou igual a 30 kN;
  • 12 cm para lajes que suportem veículos de peso total maior que 30 kN;
  • 15 cm para lajes com protensão apoiadas em vigas, com o mínimo de L/42 para lajes de piso bi-apoiadas e L/50 para lajes de piso contínuas;
  • 16 cm para lajes lisas e 14 cm para lajes-cogumelo, fora do capitel.

Além disso, a norma determina que para o dimensionamento de lajes em balanço, os esforços solicitantes de cálculo a serem considerados devem ser multiplicados por um coeficiente adicional, conforme a tabela:

coeficiente de majoração lajes

Ações Solicitantes

As ações solicitantes nas lajes maciças devem ser determinadas sempre atendendo e avaliando de forma cuidadosa as particularidades de cada projeto. Mas, de forma geral, as ações que devem ser consideradas em projeto se dividem em dois grupos: ações permanentes (p) e ações variáveis (q).

As principais ações permanentes atuantes nas lajes são: peso próprio, contrapiso, revestimento do teto, piso e eventuais paredes. Já as cargas variáveis devem ser determinadas de acordo com a ABNT NBR 6120:2019 que define critérios e especificações quanto às cargas para o cálculo de estruturas de edificações. As cargas variáveis são tratadas pela norma como cargas acidentais.

Acompanhe um exemplo completo de dimensionamento de laje maciça através do método das tabelas de Czerny, clicando aqui!

Processo executivo

Quanto ao processo executivo, as lajes maciças são executadas em basicamente 5 etapas:

1ª Etapa: Alocação das formas e escoramento – as formas podem ser constituídas de madeiras, tábuas, chapas compensadas ou chapas de aço e vão servir como base até que o concreto atinja a resistência especificada. As escoras das formas também podem ser constituídas de madeira ou metal.

2ª Etapa: Colocação das ferragens – nessa fase são posicionadas as armaduras determinadas na fase de projeto, ou seja, armaduras principais, secundárias e espaçadores. Nessa fase também são adicionados os componentes elétricos da edificação.

3ª Etapa: Concretagem – Após a certificação de que as armaduras foram todas posicionadas, as formas devem ser limpadas e molhadas e só assim deve ocorrer o lançamento do concreto, realizando sempre os processos de nivelamento e adensamento.

4ª Etapa: Cuidados da cura – Esse é um passo importante e que muitas vezes é esquecido nas obras. Em suma, deve-se realizar a proteção e hidratação do concreto durante o processo de cura sempre que necessário.

5ª Etapa: Desforma – Posteriormente, as formas devem ser retiradas apenas quando o concreto atingir a resistência mecânica de projeto, normalmente isso ocorre aos 28 dias.

Finalizando

Neste artigo vimos o que é uma laje maciça, como funciona esse modelo estrutural, os pontos positivos e negativos do sistema, especificamos algumas recomendações de projeto e por fim conhecemos algumas práticas executivas de lajes maciças.

Caso se interesse pelo assunto, acesse meu canal no Youtube onde publico frequentemente conteúdos relevantes sobre a engenharia de estruturas, clicando aqui!

Espero ter contribuído de alguma forma para a evolução do seu conhecimento. Deixe nos comentários sua percepção sobre o sistema estrutural de lajes maciças.

Até a próxima!

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor coloque seu comentário!
Por favor coloque seu nome aqui